O marca-passo e suas características – O coração é repleto de cavidades como ventrículos e átrios que se comunicam por meio de aberturas entre eles. O sangue oxigenado que chega ao átrio esquerdo, cai no ventrículo do mesmo lado que expulsa o líquido para a aorta. Desse ponto, segue para todas as partes do corpo. Mas, para que toda essa engrenagem funcione, o músculo cardíaco precisa receber impulsos elétricos. Em algumas pessoas, esses impulsos ocorrem em um ritmo desordenado e, para que eles voltem ao normal, o uso de marca-passo pode ser necessário.

O que é um marca-passo?

O marca-passo é um aparelho que é colocado no coração de pessoas que apresentam problemas em manter o ritmo cardíaco normal. Assim, o aparelho também é utilizado para portadores de bradicardia, ou seja, pessoas que apresentam o ritmo cardíaco baixo (normalmente abaixo de 40 bpm).

Como o marca-passo funciona?

O aparelho possui, basicamente, 3 componentes: gerador de pulso, o programador e os eletrodos. Vamos falar agora sobre cada uma dessas partes:

Gerador de pulso:

é dentro dele que vamos encontrar os circuitos eletrônicos e também a bateria. É implantado próximo à clavícula e é o responsável por enviar os pulsos elétricos para o coração de acordo com as necessidades do paciente.

Eletrodos:

são os fios que conectam o gerador de pulso ao coração. É pelos eletrodos que os pulsos elétricos são levados até o músculo cardíaco. Outra função dessa parte do aparelho é a de levar os sinais dos batimentos cardíacos do paciente para que ocorra uma adaptação.

Programador:

é o cérebro de toda a operação. O programador é usado pelo cardiologista que realiza todas as configurações necessárias para que o marca-passo consiga estabelecer um ritmo cardíaco normal no indivíduo. Assim, não é necessária a realização de uma cirurgia para corrigir o problema.

Quais os tipos de marca-passo?

Unicamerais e bicamerais

Nesse caso, apenas um átrio ou um ventrículo é estimulado. Há também os bicamerais, aparelhos que estimulam, ao mesmo tempo, um átrio e um ventrículo. Hoje o marca-passo multissítio, aparelho que estimula o átrio direito e o dois ventrículos ao mesmo tempo, está cada vez mais comum.

Unipolares e bipolares

No caso dos unipolares, apenas um polo – normalmente o negativo – está em contato com o coração. Já os bipolares, apresentam dois polos em contato com o miocárdio. O marca-passo definitivo costuma ser do tipo unipolar.

Temporários ou definitivos

Como o próprio nome já diz, o marca-passo temporário ficará implantado no paciente até que o problema se resolva. É utilizado nos casos de bradicardia reversível. Já o definitivo é implantado quando o indivíduo apresentar bradicardia irreversível ou no caso de possíveis lesões perigosas que possam ser causadas pela falha no sistema de condução.

Não competitivos e competitivos

Os não competitivos respeitam o ritmo normal do coração do paciente. No caso dos competitivos, também chamados de assincrônicos, o aparelho segue em um ritmo próprio, sem se adaptar ao indivíduo.

Endocárdicos e epicárdicos

Aqui a classificação é feita de acordo com a forma de implantação do aparelho no organismo do paciente. Nos endocárdicos, os eletrodos são implantados por via transvenosa, já os epicárdicos – são raros atualmente – a implantação é feita por toracotomia.

Não programáveis, programáveis e multiprogramáveis

Nesse caso, estamos falando da capacidade dos aparelhos serem programados de acordo com alguns parâmetros. Os programáveis, por exemplo, apresentam até 2 parâmetros programáveis e os multiprogramáveis são classificados assim por permitirem a programação de mais de 2 parâmetros. Esse último tipo é o que temos no mercado hoje.

Como é a vida de um paciente com marca-passo?

Após os primeiros 30 dias da cirurgia para implantação do equipamento, o paciente segue uma vida normal. Depois de muitos anos é necessário trocar a bateria, mas o médico responsável pelo monitoramento do aparelho saberá quando fazer a troca. No mais, o indivíduo precisa ter alguns cuidados com o aparelho de marca-passo, mas pode viver de forma muito tranquila e o prognóstico costuma ser bom. Compartilhe esse post nas redes sociais e ajude outras pessoas com essas informações!

Confira aqui, clínicas que já utilizam o Web Looper.

One thought on “Marca-passo: indicações, como funciona e os tipos utilizados

  1. Lídio Oliveira Vila Nova says:

    Interessante!!!
    Tem tornar acessível para que a população que necessita possa fazer uso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *