O Tilt Test é um exame complementar de diagnóstico simples, não invasivo e informativo para pacientes com episódios de síncope de origem desconhecida.  Geralmente é realizado em departamentos de eletrofisiologia hospitalar com o objetivo de reproduzir a síncope.

Técnica

Este teste consiste em colocar o paciente em uma mesa plana com suporte para o pé.  Em seguida inclinar a mesa para cima por um período de tempo e observar as mudanças nos parâmetros vitais que acontecem com esta mudança de posição.  O paciente está inicialmente posicionado em decúbito dorsal e horizontalmente na mesa. Após isso, a mesa é inclinada gradualmente até uma posição vertical ou totalmente vertical. Durante o estudo, a pressão arterial, a freqüência cardíaca, a saturação de oxigênio e os ritmos cardíacos são registrados e monitorados até ao ponto final que provoque a síncope, o que indica um resultado positivo do exame Tilt Test.

Tilt Test com Prova Farmacológica

O exame Tilt Test também pode ser feito com recurso da medicação vasodilatadora (nitroglicerina) e agonistas beta1/beta2 – adrenérgicos (isoprotenorol).  É um modo a obter uma resposta sustentada em pacientes suscetíveis, mas que não demonstram resposta apenas com o Tilt Test convencional.

A nitroglicerina 300-400 µg sublingual é administrada com intuito de aumentar a frequência cardíaca em 20-25% da frequência cardíaca basal para desencadear respostas anormais em pacientes suscetíveis após uma fase de estabilização da inclinação de 5 minutos.

Já o isoprotenorol é administrado em doses incrementais intravenosas (geralmente 3 μg / min).  Também com o intuito de aumentar a frequência cardíaca em 20-25% da frequência cardíaca basal para desencadear respostas anormais em pacientes suscetíveis após uma fase de estabilização da inclinação de 20 minutos.

Leia Agora: Descubra como se tornar referência em cardiologia clínica na sua cidade!

Sempre que forem utilizados produtos farmacêuticos provocativos, é necessário diferenciar os efeitos farmacológicos esperados da medicação de uma resposta anormal que confirma um exame Tilt Test como positivo.

Indicações do exame Tilt Test

Após obtenção de uma história clínica cuidadosa e um exame físico, o Tilt Test é particularmente útil na confirmação da etiologia da síncope do sistema nervoso autônomo. Abrangendo disautonomias primárias ou secundárias, síndrome de taquicardia ortostática postural (POTS) ou síncope vasovagal/vasodepressora.  Outros exames de investigação, como um eletrocardiograma de 12 derivações, leituras de pressão arterial ortostática, Holter, registro de eventos externo, glicose e eletrólitos séricos ou ecocardiografia, entre vários outros, devem ser realizados antes do Tilt Test para descartar etiologias disrítmicas, metabólicas, cardíacas mecânicas ou psicológicas/neurológicas da síncope.

De acordo com as guidelines da Sociedade Europeia de Cardiologia de 2009, o Tilt Test deve ser considerado em doentes com sintomas de hipotensão inexplicável, taquicardia em ortostatismo, palpitações em ortostatismo, palidez em ortostatismo, tonturas inexplicáveis, histórias de quedas frequentes inexplicáveis e episódios de síncope e lipotímia.

Resultados do Tilt Test

Um resultado positivo do Tilt Test pode ser descrito como misto, cardio-inibidor ou vasodepressor.

Tipo 1 – Misto

A freqüência cardíaca cai no momento da síncope, mas a taxa ventricular não baixa para menos de 40 batimentos / min-1 ou baixa para menos 40 batimentos / min-1 por menos de 10 s com ou sem assistolia por menos de 3 s. A pressão arterial baixa antes que a frequência cardíaca caia.

Tipo 2 – Cardio-inibidora

  • Cardio-inibidora sem assistolia: 

    a freqüência cardíaca cai com uma taxa ventricular inferior a 40 batimentos / min-1 por mais de 10 s. Porém a assistolia por mais de 3 s não ocorre antes da queda da frequência cardíaca;

  • Cardio-inibidora com assistolia:

  • a assistolia ocorre por mais de 3 s. A pressão arterial cai no momento ou antes da queda da frequência cardíaca.

Tipo 3 – Vasodepressora

A freqüência cardíaca não cai mais de 10% em relação ao seu pico no momento da síncope.

Contraindicações do Tilt Test

O exame Tilt Test é contraindicado em pacientes com história de AVC nos últimos 7 dias, enfarte agudo do miocárdio recente, doença coronária severa, estenose severa das válvulas aórtica e mitral, obstrução ao trato de saída do ventrículo esquerdo, choque hipotensivo, taquidisritmias, insuficiência cardíaca severa, e insuficiência renal terminal.

Baixe Grátis: Descubra os benefícios do Web Looper!

Em um paciente com doença cardíaca isquêmica, o exame Tilt Test com prova farmacológica é contraindicado. Sendo assim, é necessário manter uma inclinação vertical durante 45 minutos. Se uma resposta evasiva não ocorrer, o teste é considerado negativo.

Ainda tem dúvidas sobre o exame? Deixe o seu comentário logo abaixo que nós da Cardio Web respondemos rapidamente!

 

Confira aqui, clínicas que já utilizam o Web Looper.

7 thoughts on “Tilt Test – episódios de síncope e origem desconhecida

  1. RICARDO PELUSO says:

    TODA VEZ QUE PEDI TILT , NUNCA SOLICITEI COM PROVA FARMACOLÓGICA.
    QUANDO HÁ NECESSIDADE DE SOLICITAR COM PROVA FARMACOLÓGICA?
    PRECISO COLOCAR NO PEDIDO?
    OU É FEITO INDEPENDENTE DE NOSSO PEDIDO?
    AGRADEÇO ANTECIPADAMENTE O RETORNO
    RICARDO PELUSO

  2. Aécio Perazzo says:

    a – Acredito que sopro carotídio, Síndrome de Meniere, labirintopatias e outras patologias cardiovasculares deveriam ser inclusas no rol de contraindicação do Tilt. Test.

    b – Gostaria de saber se é você conhece algum estudo que tenha demonstrado a relação ou o percentual de Tilt/Tilt com fármaco.

    Parabéns pela excelente página.

    Sou grato

    Aécio Flávio Perazzo Rozendo.

    • Rodrigo Padovez says:

      Prezado Dr. Aécio, muito obrigado pela leitura e comentários. Vamos pesquisar esses temas que o Dr. citou para produzir conteúdos. Sobre sua perguntar, vamos consultar nossos parceiros especialistas para ajudá-lo com isso. Mais uma vez obrigado e continuamos a disposição.
      Rodrigo

  3. Eliane says:

    Oi eu tenho 33 anos tive dois avc, fiz vários exames na cabeça agora meus médicos peidu um Holter de 24 e tilt teste, devido os outros exames não ter dado nada , agora não sei o por que desses novos exames , o que o tilt teste vai poder me ajudar ?

    • Rodrigo Padovez says:

      Senhora Eliane, agradecemos muito seu contato. Para realizar este exame é importante consultar um cardiologista para o diagnóstico adequado, pois somente um médico saberá definir a necessidade da realização deste exame. Atenciosamente. Equipe Diagnóstico Ideal.

  4. Raquel Miranda Rangel says:

    Fiz ablaçao há 5 anos atrás por diagnóstico de Wolf Parkinson White. Depois disso passei um período sem sintomas.
    Há 6 meses voltei apresentar síncope + convulsão. A cardiologista solicitou tomografia crânio, holter, eletro e ecocardiograma para investigar a causa destes sintomas e comentou a respeito da Síndrome Vasovagal e a possibilidade de fazer um tilttest também para investigar a respeito.
    Existe relação entre WPW e Síndrome Vasovagal?
    Durante o exame o paciente pode ter uma síncope?
    Existe risco na realização deste exame para um paciente de WPH?
    Qual a média de valor deste exame?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *